Por Saron...
" Evoluir, tenho essa necessidade na alma. Ser um pouco mais. Mas pra ser um pouco mais preciso ser menos de mim mesmo.
Porque evoluir entra num contexto de ser mais tolerante, exercer o ato de se humilhar e reconhecer erros. De perdoar também.
De ser mais altruísta , menos egoísta.
Sabedoria pra simplificar a vida.
A cada dia tento evoluir 1cm do meu ser por vez. Pouco?!?
Grandes mudanças ocorre aos poucos, devagarinho... E assim vou indo."

Moça Flor

Gostou???


Visitem minha lojinha virtual e confiram todos os produtos apresentados no slide.
Atelier Saron Calazans
ou

O que procura No Meu Pequeno Mundo

16 de julho de 2016

Ser uma artesã. ..

Eu sempre fui voltada a artes, me recordo da minha mãe dizendo;  lá vem a inventora.
Crescir  nesse meio de  carretéis de linhas, moldes, cortes de tecido.
 E como consequência aprendi a costurar, a fazer fuxicos com os retalhos, a bordar. ..
Incentivada pela minha irmã criei um blog para partilhar meus trabalhos.
Até então todos esses meus atributos eram apenas um hobby, um passatempo.
Não fui eu que escolhi ser artesã,  essa profissão me escolheu.
Tudo começou quando aprendi a fazer crochê. E fui compartilhando orgulhosamente minhas feituras feitas com o entrelaçar de linhas.



Inesperadamente recebi minha primeira encomenda.  Por ser iniciante eu hesitei;  será que dou conta?!?
Mas acabei aceitando e sorrir de orelha a orelha quando a cliente recebeu feliz o pedido me parabenizando pelo capricho.
Foi aí que vi uma oportunidade de ganhar um dinheirinho. Mas mau sabia eu das dificuldades dessa profissão.
Acho que toda artesã já ouviu o : tá caro, você não pode fazer mais baratinho? !?
Ou o ; poxa ali no chinguelingue eu acho mais em conta(como diz minha mãe;  a gente fica pra morrer com uma coisa dessas).
A desvalorização do nosso trabalho nos entristecem. Eu quando comecei me sentia assim, agora não mais . Porque eu sei o trabalho que tive , quanto tempo e dinheiro eu gastei para produção de uma peça . O mau de algumas artesãs  é não  valoriza seu trabalho e acabam vendendo bem abaixo do preço ficando sem  lucro.
Eu mesmo de inicio quebrei muito a cabeça porque não sabia dá um valor a uma peca.
Tem aquelas que elaboram um valor a partir do gasto dos materiais.  Tipo ; gastei 10 e ai multiplico por 3 dando 30 reais, esse é  o valor da peça.
Usei muito essa técnica no começo. Mas ao longo do tempo percebi que não dava certo , porque gastava 10 de linha  ,porém  a peça em si demorava dias pela dificuldade de pontos.
Imaginem trabalhar 7 dias numa peça pra ganhar 30 reais.
Ou fazer uma peça simples mas com materiais com um valor alto. Nada justo neh! ?!
Fui pesquisando e perguntando pras amigas artesãs e aprendi que você deve calcular o valor dos materiais mais o tempo gasto para produção da peça. Funciona assim;
Quanto você quer ganhar por dia ? 40 reais tá bom?
Então pegamos esse 40 reais e dividimos por 8 horas  ( que é  o tempo de um trabalhador ).
Cada hora sua custará 5 reais. Para fazer um sousplast você gastou 2 horas e 7 reais de materiais  (incluindo nesse valor o gasto com caixa e papel para envio,  lembrem se de inclui tudo o que você gasta). Seu ganho é  de 17 reais. Um preço justo pra você e para o cliente.
Uma outra dica é ; faça pesquisa de mercado.
Se seu sousplast custa 17 pesquise em  demais lojas virtuais o custo de um modelo parecido com o seu.  Fazemos de conta que você encontrou aí preços entre 15 a 20 reais . Então o seu está num meio termo, num bom preço.
É assim que cálculo o valor de cada peça que faço.

Outra coisa...
No início fiquei perdida. Tenho o produto mas como faço para vende lo?
Comecei criando um blog loja, que era um blog com fotos e descrições das peças .
Porém não tive tanto retorno. Porque  no blog  não havia sistemas de pagamento como pagseguro, moip  (alguns clientes se sentem mais seguros  quando você oferece algum sistema de pagamento. Até porque , caso você  não entregue o pedido o cliente pode entra em uma disputa e também facilita o pagamento  pra quem deseja o parcelado ).
Enfim,  fui pesquisando e encontrei a opção das plataformas de vendas.
Criei minha loja no Elo 7 ,  uma plataforma muito conhecida entre os artesãos e apreciadores de peças artesanais.  Naquela época pagava uma taxa anual e fiz boas vendas. Mas com as mudanças  que ocorreram lá acabei saindo.
E novamente fui em busca de outra opção e encontrei a Divitae,  era tudo muito novo por lá.  Sempre fui bem atendida pelas administradoras. Como a plataforma ainda estava engrenando, era muito pouca conhecida  então a divulgação ficava por nossa conta ....Foi aí que aprendi que as redes sociais são boas ferramentas para divulgação.
Então você que deseja vender crie perfis em redes sociais para divulgação do seu produto. Deixando claro, crie um perfil para sua loja não algo pessoal. E mantenha os sempre atualizados.  Promova sorteios, isso ajuda bastante também.
Bem eu acabei saindo da Divitae por motivos pessoais. Meses depois abrir novamente na Iluria .
Essa plataforma oferece as mesmas ferramentas das demais, porém eu gosto da vitrine.
Custa 9,99 o mês. Um ponto ruim,  a divulgação fica por sua conta. Bom pra quem quer aí esse lance de divulgação o Elo 7 tem. Ou você também pode investir pagando a divulgação de um dos seus trabalhos no facebook, promovendo a postagem. Investimento é tudo!
Todas plataformas oferecem 15 dias de uso na faixa,ou seja free. O que é bom pois você pode fazer um teste drive, ver se tudo funciona direitinho segundo seu gosto.
Enfim, resolvi fazer este post porque recebo sempre algumas perguntas sobre o assunto.
Posso dizer que não é fácil viver de artesanato.  Algumas meninas até conseguem ter sucesso , mas não é algo que acontece de um dia para o outro  .
É trabalhoso! Vai ter dias que você tera vontade de desistir (hihihihi). Mas com muito esforço alcançamos o desejado. Desejo sorte pra todas!

4 comentários:

  1. Saron ! Adorei tuas dicas, muito boas. Obrigada Adoro teus crochê. Bjs

    ResponderExcluir
  2. Obrigada por compartilhar suas experiências conosco. Tô começando agora nesse mundinho do artesanato, criei recentemente minha loja na Elo7 e foi ótimo conhecer a Iluria, eu não sabia da existência dessa plataforma. Valeu!

    ResponderExcluir
  3. Oi Saron... puxa quantas experiências e grata por dividi-las conosco. Sei bem o que você passou e olha que nem sou profissional, mas aprendi porque amo artesanato. Uma ótima semana e abençoada seja. Com carinho Regiane.

    ResponderExcluir
  4. Saron,eu tiro o chapéu pra você. Sabe eu faço artesanato desde criança tb. Crochê desde os 5 anos( garota prodígio), kkk, e tricô desde os 12. E aprendi muitas coisas com minha amada mãezinha Marlene, que já descança nos braços de Jesus. Mas enfim, comecei a fazer artesanato muito cedo, mas cobrar sempre foi uma tortura. Até que aprendi que tudo que você disse é verdade. Mas também aprendi aduras penas como vc e a maioria. Só que o mais importante(no meu caso) foi enteder, aceitar e implementar na minha vida que EU TENHO QUE ME VALORIZAR! Seu não fizer isto, quem fará por mim?
    Um dia, há muitos anos eu estava muito empolgada fazendo borboletinhas de crochê bem coloridas que eram íma de geladeira. Então eu estava me achando a última bolachinha do pacote por que consegui sozinha por preço nas minhas peças: 025,00. Sim, vinte e cinco centavos. E a minha amiga disse:- Sheila tu comprou e pagou as linhas. Tu não pode cobrar menos que 3,50. Por que se não tu está até prejudicando o trabalho das outras artesãs. Afinal, ser artesã não é td. É preciso valorizar-se também!

    ResponderExcluir

Bora lá...De o seu pitaco...
(Saron)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...